Dia de ninguém

“Leva-me tudo…menos a vida.” Acrílico Sobre Tela (80cm x 140cm), 2012

“Leva-me tudo…menos a vida.” Acrílico Sobre Tela, 2012

Dia de ninguém

Para as mães que o não puderam ser
espelha-se neste dia vazio
a lembrança difícil de esquecer

um tormento pesado e sombrio

Por dias cinzentos
como outros quaisquer
são os sonhos sangrentos

nas entranhas de mulher

Os sonhos morreram
a criança também
outrora era tua

agora é de ninguém

Os dias passam
a amargura prevalece
talvez essa se desvaneça

mas o vazio não se esquece

Mais dias passarão
e a vida faz-te perceber
bate no teu peito um coração

e também esse há de morrer

Mas segue em frente
com esse coração dilacerado
vive o presente

e cresce com o passado

Guardas no peito
com amor de mãe
o teu sonho desfeito,
o menino de ninguém.
(By Tânia Bailão Lopes)
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s